Conheça os Tipos de Sal

Sal

No Brasil, os principais estados produtores são o Rio Grande do Norte, no chamado Pólo Costa Branca e o Rio de Janeiro, na chamada Região dos Lagos. Nestes estados o sal marinho é obtido através do bombeamento da água do mar para salinas formadas por tanques de evaporação a céu aberto. Depois que a água evapora, o sal que resta no fundo é raspado, empilhado e conduzido às refinarias. O corpo humano precisa de pouco sal, entre 2,5 e 5,0 gramas por dia, o equivalente a menos de uma colher de café cheia de sal diariamente, quantidade que geralmente existe nos próprios alimentos. Acima disso, esse mineral é prejudicial à saúde, causando males, como hipertensão arterial, que podem até levar à morte.

Uso moderado!! Utilize temperos como cheiro verde, alho, cebola, ervas frescas, secas ou suco de limão, para temperar e valorizar o sabor dos alimentos. Controle o sal na hora de temperar a comida e também nas compras: a quantidades de sódio aparece descrita nos rótulos dos alimentos.

Sal e Sódio são a mesma Coisa?

O Sal é um ingrediente que possui em sua composição o cloro (Cl) e sódio (Na), por esse motivo é conhecido como cloreto de sódio (NaCl). O sal é composto basicamente por 40% de sódio e 60% de cloro. O sódio é um mineral que não podemos excluir totalmente, mas devemos consumir moderadamente. Vale lembrar que o sódio não está presente somente no sal, mas em vários alimentos – LEIA ATENTAMENTE OS RÓTULOS DOS ALIMENTOS.

Temperos que podem substituir o sal

O Sal é um o ingrediente muito utilizado como o principal tempero no prato dos brasileiros, porém está longe de ser a escolha mais saudável. Alguns temperos naturais podem substituir ou reduzir significativamente o consumo desse ingrediente, e além de agregar mais sabor aos alimentos torna a comida mais saudável. Alguns exemplos são: o alho, a cebola, manjericão, alecrim , salsa, coentro, salsinha, louro, orégano, limão, hortelã, gengibre, pimenta,

Conheça os tipos de Sal

Diversos tipos de sal ganham as mesas dos brasileiros. Os produtos vão desde o tradicional marinho, passam pelo light e chegam aos gourmet, que dão um toque especial à comida preparada. Veja quais são os tipos desse tempero e aprenda a usá-los:

Sal Light:

foi criado para diminuir a quantidade de sódio consumido, já que este mineral em excesso adere à parede das artérias, contribuindo para elevar a pressão sanguínea. O sal light possui menos da metade de sódio encontrada no sal branco refinado. No entanto, o sabor é um pouco amargo.

Sal Rosa:

as reservas do sal rosa estão localizadas principalmente no Peru, no Vale Sagrado dos Incas, onde existia um oceano, há mais de dois mil anos.

Sal do Havaí:

nesta região o sal é rosado. Rico em ferro, preserva o sabor ferroso de forma suave. Combina com molhos, saladas, vegetais e grelhados de carne vermelha. Seus grãos são maiores que os do sal comum. Entretanto, a quantidade de sódio é alta e deve ser consumido de forma moderada.

Sal Grosso:

os cristais grandes preservam as propriedades dos alimentos e evitam o ressecamento. É usado principalmente em carnes que vão à churrasqueira e naquelas assadas em uma espécie de invólucro.

Sal de Aipo:

o sal de aipo é basicamente o sal de mesa misturado com grãos de aipo secos e moídos. É utilizado para dar sabor em caldos e sopas.

Flor de Sal:

esta é conhecida como uma das mais delicadas versões de sal. É capaz de realçar o sabor, sem fazer com que o alimento perca sua característica original.

Água Salobra:

A água salobra brota do subsolo em pequenas poças e com a evaporação, dá origem aos cristais de tom rosado e um sabor forte. Está entre as opções com menor teor de sódio e ideal para temperar peixe.

Sal Defumado:

a aparência cinza revela um gosto levemente adocicado. Bastante produzido na França. É bastante versátil e combina com pratos vegetarianos, carnes, aves e peixes. Mas controle-se: tem quase a mesma quantidade de sódio do sal comum.

Sal Marinho:

é considerado a uma alternativa mais saudável que o sal refinado, que leva aditivos como o iodeto e agentes antiaglomerantes.

Sal Negro:

este tipo de sal também é conhecido como Kala Namak. Além da cor ser totalmente diferente do sal tradicional, o sabor também não é nada comum e, para muitos, lembra o de gema de ovo. Sua textura é crocante e muito solúvel e, por isso, é ideal para ser adicionado aos molhos, saladas e massas.

Sal Rosa do Himalaia:

este sal vindo da Ásia é um pouco mais caro que os outros sais importados. O tom rosado se deve aos minerais presentes nele, como o ferro e o manganês. Como o sabor não é muito diferente, se mal usado pode se perder em meio aos ingredientes do prato.

Sal líquido:

este sal é obtido pela dissolução de sal marinho em água mineral. Tem sabor suave e pode ser adicionado a todos os alimentos, principalmente em saladas. Esta versão salga menos, mas tem menos sódio que os convencionais.

Receba Nossas Ofertas no seu E-mail !

Dúvidas ? Entre em contato !